CriatividadeMarketing da TransformaçãoMarketing de ConteúdoPlanejamento de Marketing

10 coisas que aprendi trabalhando da minha casa

Por 7 de janeiro de 2019 janeiro 14th, 2019 Nenhum Comentário.

1. Execute

Das dezenas de ideias que eu tive para projetos pessoais, somente um punhado delas saíram do papel. Dessas, poucas foram bem sucedidas. As outras ficaram perdidas na cabeça e expiraram, foram atropeladas por alguém que soube executar a mesma coisa, ou simplesmente murcharam. A cabeça é o lugar onde as condições são ideais, o plano é perfeito e o potencial é máximo, mas a ideia não existe enquanto não for para o mundo real, onde o teste verdadeiro vai acontecer e o feedback contínuo vai lapidá-la. Começando pequeno ou grande, prototipando ou saindo com o produto final, sua ideia só existe quando ela se materializa para o outro.

2. Saiba para onde você está indo

Dizia uma piada antiga dos tempos em que os elevadores tinham ascensoristas – aquelas pessoas pagas para apertar o botão do seu andar. Juro que eles existem. Voltando à história, o sujeito esbaforido entra no elevador e a ascensorista pergunta “qual andar?” e ele responde “qualquer um, errei de prédio”. Só acertei a mão quando eu construí um produto bem definido, com objetivos, metas e KPIs claros. Antes disso, eu avançava em velocidade, mas sem direção e o mercado percebia isso e rejeitava minha abordagem.

3. Seja pago pelo seu trabalho

Todo tipo de trabalho deve ser valorizado e remunerado. Pode ser um salário, uma comissão, uma parceria ou um retorno sobre o investimento. Mas não trabalhe de graça. Na vontade de emplacar um projeto, produzi muita coisa sem remuneração e perdi excelentes oportunidades de valorizar e monetizar meu trabalho. Desconfie dos projetos que condicionam pagamento a um sucesso onde você não tem controle sobre variáveis importantes, como a qualidade do produto ou a capacidade de entrega da empresa. Valorize seu trabalho e seja parceiro, mas não entregue seu conhecimento a qualquer custo.

4. Juntos somos mais fortes

Eu sou naturalmente um tipo introvertido e sempre preferi fazer, sem dar satisfações, a compartilhar. Esse é um caminho que anda rápido, mas só comecei a ir mais longe quando escolhi alguém para compartilhar meus objetivos e ideias. Juntos, há uma conjugação de objetivos, troca de conhecimento, com feedback mais rápido, multiplicando contatos e a produtividade. Escolha alguém complementar nos skills e solidário nos objetivos. 

5. Cuidado com a dispersão e reduza o ruído

As redes sociais e seu tremendo alcance são uma forma incrível de ser ouvido, mas elas são uma fonte de dispersão brutal. Olhando as atualizações dos colegas e buscando novidades do mercado, a produtividade se vai num piscar de olhos. Outra fonte de dispersão mental é a comparação – a impressão de que a vida editada nas redes sociais são muito mais interessantes e bem sucedidas do que a sua pode te levar a um sentimento errado de fracasso. O ruído provocado por esse excesso de informação, que é impossível de absorver, gera um estado de confusão mental e perda de objetividade. Crie alertas e filtros de conteúdo para receber aquilo que te interessa e limite seu tempo online.

6. Nada se compara ao olho no olho

Meu trabalho é quase todo atrás da tela, seja desenvolvendo estratégias digitais, executando, coordenando times remotos ou ainda editando meus vídeos. Nesse ano passei muito tempo atrás do computador e perdi de vista o contato pessoal. Esqueci-me como é importante reservar um tempo, toda semana, para conversar pessoalmente. Quando comecei ir até as pessoas, conhecer seus espaços, compartilhar um almoço, tive a oportunidade de finalmente falar dos meus desafios e aprender com desafios delas. Reserve um tempo, converse com as pessoas do seu mercado, seja honesto e peça honestos feedbacks. As coisas acontecem mais rápido quando saímos de casa.

7. Crie sua propriedade intelectual

Sua propriedade intelectual é o seu maior ativo. O seu conhecimento acumulado, por meio dos seus estudos e experiência, ninguém copia. Eu passei 05 meses revisitando a minha carreira para produzir uma série de cursos de marketing com o passo-a-passo e os macetes de quem está nessa carreira há 30 anos. As tecnologias para se distribuir esse conteúdo são iguais para todos, mas a propriedade intelectual é única e incomparável.

8. A lei da reciprocidade funciona

Esteja pronto para conversar e ajudar. Ouça as pessoas, compartilhe seu conhecimento, dê coaching, incentive, mostre o caminho. Pensem juntos em um caminho. Seja gentil, atenda as ligações e retorne os e-mails. Não vamos naturalizar a falta de uma resposta, nem que seja com uma negativa. Se fez um acordo com alguém, cumpra. Essa gentileza sempre retorna.

9. Invista em você

Muitas horas na frente do computador, posições inadequadas, stress para cumprir um prazo… Quando se está trabalhando em casa, o hiperfoco começa a ser um problema. Não só o corpo se ressente de ficar na mesma posição, mas como a cabeça fica sobrecarregada da mesma informação. Uma hora seu organismo vai pedir arrego e sua saúde será obrigatoriamente a prioridade. Invista em você – saia de casa, caminhe, areje, pratique um esporte, faça meditação. Descarregar as baterias do corpo recarrega a mente.

10. Insista

Existem 100 formas de um projeto dar errado para cada um dos poucos caminhos que levam ao sucesso. Todo dia haverá algo que saiu fora do plano, um revés, uma necessidade de voltar alguns passos, retrabalhar algum ponto, postergar… todo dia é preciso reinventar a motivação, respirar fundo e insistir.